Pneumonia em suínos – O que é?

Pneumonia em suínos – O que é?

Você sabia que suínos podem ter pneumonia, em especial a pneumonia suína ou pneumonia enzoótica, como também é conhecida? Mesmo que o consumo de carne de porco tenha aumentado nos últimos anos, é preciso ter alguns cuidados específicos durante o manejo do rebanho suíno.
O especialista e consultor em inseminação e manejo de suíno, o técnico em zootécnica, Pedro Henrique Alves, fala um pouco sobre o assunto e sobre os cuidados que devem ser tomados para prevenir e quais os tratamentos indicados contra a Pneumonia em suínos/Pneumonia enzoótica.

Acesse nossa matéria sobre Dicas para criar porcos 

 

Pneumonia em suínos – Consumo de carne suína no Brasil

 

O brasileiro vem adotando cada vez mais a carne de porco na sua alimentação, como comprova a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) que mostra que o consumo por pessoa/anual já chega a quase 15kg de carne de porco por pessoa no Brasil. As mudanças nos hábitos alimentares e o preço mais acessível está levando o brasileiro a migrar para outras proteínas, como afirma a supervisora de Atividade Pecuária do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Angela Lordão.

Em entrevista ela disse que carne bovina é um pouco mais cara mas está perdendo mercado. Carnes como a de frango, geralmente se tornam a opção mais adotada, mas a carne de porco vem ganhando espaço.

Pneumonia em suínos ou Pneumonia enzoótica

 

Considerada uma doença altamente contagiosa, a pneumonia enzoótica suína se caracterizada por alta morbidade, baixa mortalidade, tosse crônica e retardo do crescimento, como apontam os especialistas no assunto.
Entre os agentes etiológicos está o Mycoplasma hyopneumoniae encontrado na mucosa respiratória que comumente é aderido ao epitélio ciliado da traquéia, brônquios e bronquíolos.

“Esta doença é causada por um vírus que causa infecções afetando o aparelho respiratório dos suínos comprometendo a carcaça dos animais causando até a mesmo a morte. O vírus é adquirido pelo animal por contato com secreções de animais infectados pelo ar por meio de utensílios comuns em granjas”, explica Pedro Henrique.

Outro alerta é em relação às regiões mais frias do país. O consultor relata que em climas frios a transmissão aerossois pode percorrer por quilômetros entre granjas, chegando até 3,5 km.
“A transmissão mais comum é feita pela mãe, a sua leitegada, logo após o parto. Por meio das práticas incorretas de manejo, o vírus pode ser passado para vários animais”, relata.

 

 

Pneumonia em suínos
A transmissão mais comum é feita pela mãe, a sua leitegada, logo após o parto

Pneumonia em suínos – Sinais clínicos

 

Os sinais clínicos que são visíveis nos animais contaminados com a pneumonia enzoótica nas fases de crescimento e terminação são:

• Tosse seca e crônica;
• Corrimento nasal mucoso;
• Pelos arrepiados e sem brilho;
• Queda acentuada de peso
• Desuniformidade de peso entre leitões da mesma idade.
• O quadro clínico geral do rebanho é influenciado pela presença de outras infecções respiratórias e pelos
fatores de risco existentes no rebanho.
• Brônquios tomada por mucosa;
• Dificuldade respiratória;

Pneumonia em suínos – Limpeza das instalações

 

Para o controle e cessamento da pneumonia enzoótica estão às práticas comuns para o controle, limpeza das instalações, desinfecções variadas, uso de rações balanceadas para que o animal esteja com alto índice de imunidade corporal.

“Mas se o vírus já estiver incubado deve-se utilizar vacinas, antibióticos e anti inflamatórios e se possuir algum animal infectado separar, pondo ele em isolamento e trato”, garante o consultor.

Pneumonia em suínos – Vacinação

 

Pedro afirma que a vacinação é o método mais adotado para controlar a pneumonia enzoótica dentro da suinicultura. Entre os principais benefícios está a redução do impacto econômico da doença contribuindo para o aumento diário do peso do animal e na melhoria do índice conversão alimentar reduzindo, inclusive, a taxa de mortalidade dos animais.

“Através da vacinação é possível atingir o peso de abate num tempo menor, contribuindo para a redução dos sinais clínicos e lesões pulmonares, além do baixo custo no tratamento”, disse.

Pneumonia em suínos
Aposte na suinocultura, ela pode ser mais uma fonte de renda em sua propriedade.

Orientação

 

Vale destacar que a vacinação precoce é importante para o controle da pneumonia enzoótica. A vacina deve ser administrada antes do M. hyopneumoniae colonizar as vias respiratórias ou mesmo antes que os animais estejam infectados por completo. O M. hyopneumoniae pode estar presentes nos leitões antes das três semanas de idade, a aplicação de uma estratégia de vacinação precoce é recomendada a fim de alcançar uma imunidade protetora neste período.

Acesse também uma reportagem especial sobre Pneumonia Enzootica publicada pelo Canal Rural . Clique aqui

 

Nosso Entrevistado

 

A reportagem desta semana teve como entrevistado o técnico agrícola e em zootecnia, o consultor técnico Pedro Henrique Alves. Formado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, em Machado, Pedro é consultor e especialista em inseminação e manejo de suínos. Atualmente, trabalha como consultor técnico atendendo diversas empresas e fazendas que trabalham exclusivamente com suínos pela empresa Master Nutrição Animal. 

 

Dicas Agrocampo Giordani

Essas e outras notícias podem ser acompanhadas semanalmente no nosso Blog Agrocampo Giordani. Conheça ainda nossa ampla linha de produtos agropecuários disponível no site  www.agrocampogiordani.com.br

Tags: |

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *